Notícias

Voluntários se reúnem para recolher o lixo da praia e encontram mais de 400 itens

Compartilhe:     |  12 de fevereiro de 2019

Entre o lixo recolhido pela equipe de Lincolnshire estavam pedaços de balões, sacolas plásticas, cotonetes, pontas de cigarro, redes de plástico e até calcinhas.

Poluição em todas suas formas é uma catástrofe que devasta o planeta e a plástica está se espalhando para o meio dos oceanos. Em registros de 5.010 mergulhos diferentes, 3.425 itens de detritos feitos pelo homem foram contados. Mais de 33% dos detritos eram de plástico, seguidos de metais (26%), borracha (1,8%), utensílios de pesca (1,7%), vidro (1,4%), tecido / papel / madeira (1,3%) e “outros” itens antropogênicos (35%).

Empresas e pessoas ao redor do mundo lutam contra essa catástrofe e fazem sua parte na conservação do planeta.

Um grupo de voluntários se reuniu na costa da Grã-Bretanha para tentar limpar a sujeira humana na areia de praia. Em apenas uma hora, eles coletaram mais de 400 itens.

Cerca de 80 crianças locais – entre dois e oito anos de idade – e cerca de 20 adultos vasculharam a areia na praia de Mablethorpe, no dia 21 de janeiro.

Entre os resíduos recolhidos pela equipe de Lincolnshire estavam pedaços de balões, sacolas plásticas, cotonetes, pontas de cigarro, redes de plástico e até calcinhas.

Cerca de 13 peças foram encontradas, incluindo duas calcinhas femininas, várias sacolas com cocô de cachorro e uma fralda suja.

O grupo vasculhou um trecho de praia com cerca de 800 metros de comprimento e 33 metros de largura, enchendo 27 sacos com cerca de 15 quilos cada.

Alison Green, 63 anos, é voluntária de marketing da Mablethorpe in Bloom e organizou o mutirão.

“É chocante quando você olha para ela. Os sacos plásticos poderiam ter entrado na boca dos animais e eles morreriam”, disse a professora aposentada.

“Pegamos sacos cheios de cocô de cachorro. As pessoas recolheram as fezes mas as colocaram na sacola mas depois jogaram na praia. Fico muito frustrada com isso”.

Os voluntários também encontraram inúmeras garrafas de plástico, de vidro e latas de alumínio.

Green, que mora na cidade vizinha de Theddlethorpe desde 1994, acrescentou: “A quantidade de lixo na praia está piorando. As pessoas estão ficando mais preguiçosas para levarem seu lixo”.

“Quando cheguei aqui, costumava descer e a praia era bastante agradável e limpa.Mas agora, quando você vê pessoas saindo da praia, você as vê deixando o lixo em pilhas e isso é algo que você não via há 20 anos”.

“Estamos em uma luta muito difícil, mas chegaremos lá.”

Green disse que o grupo planeja limpar a praia a cada três meses.

“Vamos fazer outro depois do feriado bancário de maio para comparar o quanto de lixo os turistas nos deixaram”.

“Isso é importante porque mostrará a quantidade de lixo há na praia que não pertence a ela”.

As crianças da creche Smarty Pants, nas proximidades, e da Mablethorpe Primary Academy enfrentaram os ventos de 3°C no dia da limpeza da praia.

“Fiquei muito impressionada como quanto as crianças sabiam sobre lixo e reciclagem”, disse Green.



Fonte: ANDA - Mariana Duque



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais