Notícias

WWF anuncia descoberta de mais de 300 espécies no Mekong

Compartilhe:     |  6 de junho de 2014

De um esquilo-voador gigante a uma serpente com máscara do Zorro, cientistas identificaram 367 novas espécies animais e vegetais no Grande Mekong desde 2012, que, apesar de terem acabado de ser identificadas, já correm o risco de desaparecer, segundo um novo relatório do Fundo Mundial para a Natureza (WWF).

“Estas descobertas situam o Mekong na lista das regiões mais ricas em biodiversidade do planeta”, declarou Thomas Gray, especialista do WWF nesta região, que abrange Vietnã, Camboja, Laos, Tailândia, Mianmar e a província chinesa de Yunnan.

“Se quisermos evitar que estas novas espécies em risco de desaparecer entrem em extinção, e se quisermos manter a esperança de descobrir outras criaturas fascinantes nos próximos anos, é primordial que os governos invistam na preservação e em estratégias de desenvolvimento verdes”, acrescentou em um comunicado publicado esta semana.

O informe responsabilizou, sobretudo, o comércio ilegal de espécies silvestres, que rende US$ 16 bilhões anualmente. O desenvolvimento predatório e a demanda voraz por carne de animais silvestres e madeiras exóticas também representam uma ameaça para as novas espécies, alertou a ONG.

“O comércio de espécies silvestres, incentivado tanto pelo consumo local quanto pelo mercado mundial de produtos selvagens de luxo, é uma das maiores ameaças à biodiversidade na região do Mekong”, destacou o informe.

A maioria das 367 novas espécies identificadas em 2012 e 2013 são vegetais, mas também há 24 peixes, 21 anfíbios, 28 répteis, uma ave e três mamíferos.

Entre os animais descobertos de destacam um esquilo-voador gigante com pelo branco e avermelhado, encontrado em um mercado no Laos, e que nunca foi encontrado na natureza.

Os cientistas também descobriram um morcego com nariz carnudo na ilha de Cat Ba, no Vietnã, assim como uma lagartixa voadora, um lagarto arco-íris, uma cobra d’água cujo padrão da pele lembra a máscara do Zorro, um peixe minúsculo que têm os órgãos sexuais atrás da boca e, ainda, uma aranha cega.

A região do Grande Mekong faz parte de uma das cinco reservas da biodiversidade mais ameaçadas do mundo. Segundo Thomas Gray, o sudeste asiático tem a maior proporção de espécies de mamíferos terrestres ameaçadas de extinção do que qualquer outra região do mundo.

A biodiversidade vietnamita sofre uma “incrível pressão humana”, disse à AFP Jodi Rowley, especialista em anfíbios do Museu Australiano de Sydney.

O Vietnã luta para preservar sua biodiversidade, mas em 2012 o WWF informou que o país é um dos maiores agressores por fracassar em reprimir o comércio de espécies ameaçadas, uma acusação que autoridades do país refutaram.



Fonte: Exame



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

5 coisas horríveis que você não sabia que aranhas podem fazer com você

Leia Mais